Site Feedback

Uma Experiência Assustadora

 

Ela entrou a loja na esperança de ver alguma coisa adequada que pudesse comprar para usar na festa. Talvez estivesse mais na esperança do que na realidade porque, à primeira vista, a maioria das roupas pareceram ser muito caras. De repente, um homem estranho a apróximou causando um calafrio involuntário correr na espinha dela. Ela olhou em torno instintivamente, procurando outras pessoas perto dela mas, a loja estava quase vazia. Lutando o impulso de entrar em pânico, ela caminhou o mais calmo que conseguia na direção da porta. Ela saiu da loja sem dar uma olhada para trás. De volta na calçada na frente da loja, ela respirou fundo, aliviada. Há dois meses, ela foi assaltada e a bolsa roubada. A experiência tinha a deixado um tanto cautelosa e desconfiada. Ela estava se sentindo mais calma quando uma mão grande tocou no braço dela. Ela afastou o braço e virou o corpo para enfrentar o assaltante, só ver um homem sorridente segurando as chaves dela. - Com licença, a senhora deixou cair as chaves no entrada da loja. - Nossa! Obrigada pela gentileza.

Share:

 

0 comments

    Please enter between 0 and 2000 characters.

     

    Corrections

    Uma Experiência Assustadora

    Ela entrou a loja na esperança de ver alguma coisa adequada que pudesse comprar para usar na festa. Talvez estivesse mais na esperança do que na realidade porque, à primeira vista, a maioria das roupas pareceram ser muito caras. De repente, um homem estranho se aproximou causando um calafrio involuntário que corria na espinha dela. Ela olhou em torno instintivamente, procurando outras pessoas perto dela mas, a loja estava quase vazia. Lutando o impulso de entrar em pânico, ela caminhou o mais calmo que conseguia na direção da porta. Ela saiu da loja sem dar uma olhada para trás. De volta na calçada na frente da loja, ela respirou fundo, aliviada. Há dois meses, ela foi assaltada e a bolsa roubada. A experiência tinha a deixado um tanto cautelosa e desconfiada. Ela estava se sentindo mais calma quando uma mão grande tocou no braço dela. Ela afastou o braço e virou o corpo para enfrentar o assaltante, só ver um homem sorridente segurando as chaves dela. - Com licença, a senhora deixou cair as chaves no entrada da loja. - Nossa! Obrigada pela gentileza.

    Uma Experiência Assustadora

    Ela entrou na loja na esperança de ver alguma coisa adequada que pudesse comprar para usar na festa. Talvez estivesse mais na esperança do que na realidade porque, à primeira vista, a maioria das roupas pareceram ser muito caras. De repente, um homem estranho se aproximou dela causando um calafrio involuntário pela espinha dela. Ela olhou em torno instintivamente, procurando outras pessoas por perto, mas a loja estava quase vazia. Lutando contra o impulso de entrar em pânico, ela caminhou o mais calmamente possível na direção da porta. Ela saiu da loja sem dar uma olhada para trás. De volta na calçada na frente da loja, ela respirou fundo, aliviada. Há dois meses, ela foi assaltada e a bolsa roubada. A experiência tinha a deixado um tanto cautelosa e desconfiada. Ela estava se sentindo mais calma quando uma mão grande tocou no braço dela. Ela afastou o braço e virou o corpo para enfrentar o assaltante, mas o que viu foi um homem sorridente segurando as chaves dela. - Com licença, a senhora deixou cair as chaves na entrada da loja. - Nossa! Obrigada pela gentileza.

     

    O seu texto está muito bom!

    Uma Experiência Assustadora

    Ela entrou na loja na esperança de ver alguma coisa adequada que pudesse comprar para usar na festa. Talvez estivesse mais na esperança do que na realidade porque, à primeira vista, a maioria das roupas pareceram ser muito caras. De repente, um homem estranho se a apróoximou *causando um calafrio involuntário correr na espinha dela*(*fazendo com que um calafrio involuntário corresse na espinha dela*). Ela olhou em torno ao redor/em volta instintivamente, procurando outras pessoas perto dela mas, a loja estava quase vazia. Lutando contra o impulso de entrar em pânico, ela caminhou o mais *calmo*tranquilamente que *conseguia* pôde na direção da porta. Ela saiu da loja *sem dar uma olhada para trás*(sem olhar para trás). De volta na calçada na frente da loja, ela respirou fundo, aliviada. Há dois meses, ela foi assaltada e a bolsa roubada. A experiência tinha a deixado um tanto cautelosa e desconfiada. Ela estava se sentindo mais calma quando uma mão grande tocou no braço dela. Ela afastou o braço e virou o corpo para enfrentar o assaltante, só para ver um homem sorridente segurando as chaves dela. - Com licença, a senhora deixou cair as chaves no entrada da loja. - Nossa! Obrigada pela gentileza.

    ~~

    Ótimo texto! As partes que estão entre ** são sugestões de como ficaria mais natural, na minha opinião brasileira.

     

    Uma Experiência Assustadora

    Ela entrou na loja com a esperança de encontrar[to find] alguma coisa adequada que pudesse comprar para usar na festa. Talvez estivesse mais na esperança do que na realidade porque, à primeira vista, a maioria das roupas pareceriam ser muito caras. De repente, um homem estranho se aproximou, causando um calafrio involuntário, que percorreu toda sua espinha. Ela olhou em torno instintivamente, procurando outras pessoas perto dela, mas a loja estava quase vazia. Lutando contra[Fighting against = lutando contra] o impulso de entrar em pânico, ela caminhou o mais calmo que conseguia na direção da porta. Ela saiu da loja sem olhar para trás. De volta na calçada da frente da loja, ela respirou fundo, aliviada. Há dois meses, ela foi assaltada e teve sua bolsa roubada. A experiência tinha a deixado um tanto cautelosa e desconfiada. Ela estava se sentindo mais calma quando uma mão grande tocou seu braço. Ela afastou o braço e virou o corpo para enfrentar o assaltante[Or "bandido"], mas só o que viu foi um homem sorridente segurando suas chaves:
    - Com licença, a senhora deixou cair as chaves na entrada da loja.
    - Nossa! Obrigada pela gentileza.

     

    OMG, I am so impressed with your portuguese skills! Did you major portuguese at college? You write even better than many of my friends, and I'm not saying this to be nice. Keep up the hard work! If you have any questions about my correction, please, don't hesitate to contact me.
    \(^o^)/ 

    Uma Experiência Assustadora

    Ela entrou na loja na esperança de ver alguma coisa adequada que pudesse comprar para usar na festa. Talvez estivesse mais na esperança do que na realidade porque, à primeira vista, a maioria das roupas pareceram ser muito caras. De repente, um homem estranho a apróximou causando um calafrio involuntário correr na espinha dela. Ela olhou em torno instintivamente, procurando outras pessoas perto dela, mas a loja estava quase vazia. Lutando contra o impulso de entrar em pânico, ela caminhou o mais calmo que conseguiu na direção da porta. Ela saiu da loja sem dar uma olhada para trás. De volta na calçada na frente da loja, ela respirou fundo, aliviada. Há dois meses, ela fora (pretérito mais que perfeito - fato acontecido antes do passado) assaltada e tivera sua bolsa roubada. A experiência tinha a deixado um tanto cautelosa e desconfiada. Ela estava se sentindo mais calma quando (de repente - opcional) uma mão grande tocou seu braço (mais natural). Ela afastou o braço e virou o corpo para enfrentar o assaltante, mas o que viu foi um homem sorridente segurando as chaves dela. - Com licença, a senhora deixou cair as chaves no entrada da loja. - Nossa! Obrigada pela gentileza.

     

    Larry, the corrections were made to fit better in what we hear in Brazil. If you have any suggestion about the correction, you can feel free in tell me. Somehow, I think you are very skillful to do a portuguese text, congratulations.

    Write a correction

    Please enter between 25 and 8000 characters.

     

    More notebook entries written in Portuguese

    Show More