Site Feedback

A primavera

A beleza das àrvores na primavera é agradàvel. A semana passada eu vi o àrvor mais bonito da minha vida: uma demasiada magnolia toda enrolada pela glicìnia. A maravilha que senti nao foi tao normal, portanto ainda hoje eu me lembro deste momento e nao o posso esquecer. Queria procurar-me cada dia essa palpitaçao, mas tudo se perde com a cotidianidade. Esta é uma dimensao de beleza incontaminável, da qual nao podems ter medo. Em vez podems ter medo das belezas que procuram as relaçoes humanas pourque nao recolhem sempre coisas positivas...

Share:

 

2 comments

    Please enter between 0 and 2000 characters.

     

    Corrections

    A primavera

    A beleza das árvores na primavera é agradàvel. A semana passada eu vi a àrvore mais bonita da minha vida: uma demasiada magnolia toda enrolada pela glicìnia. A maravilha que senti não foi tão normal, portanto,  ainda hoje eu me lembro deste momento e não o posso esquecer. Queria procurar (encontrar?) cada dia essa palpitação, mas tudo se perde com a cotidianidade. Esta é uma dimensão de beleza incontaminável, da qual nao podemos ter medo. As vezes(?) podemos ter medo das belezas que procuram as relações humanas porque não recolhem sempre coisas positivas...

     

    Portuguese from Portugal

    A primavera

    A beleza das árvores na primavera é agradàvel. A semana passada eu vi a árvore mais bonita da minha vida: uma demasiada magnolia toda enrolada pela glicínia. A maravilha que senti nao foi tão normal, portanto ainda hoje eu lembro-me deste momento e não o posso esquecer.

    Queria procurar cada dia essa palpitaçao, mas tudo se perde com o cotidiano.

    Esta é uma dimensao de beleza incontaminável, da qual não podemos ter medo. Em vez  podermos ter medo das belezas que procuram as relaçoes humanas porque não recolhem sempre as coisas positivas...

    A primavera

    A beleza das àrvores na primavera é agradàvel. A semana passada eu vi a àrvore mais bonita da minha vida: uma demasiada magnolia toda enrolada pela glicìnia. A maravilha que senti não foi tão normal, portanto ainda hoje eu me lembro deste momento e não o posso esquecer. Queria sentir cada dia essa palpitaçao, mas tudo se perde com o cotidiano. Esta é uma dimensão de beleza incontaminável, da qual não podemos ter medo. Em vez de podems ter medo das belezas que se encontram nas relaçoês humanas porque não recolhem sempre coisas positivas...

    A primavera

    A beleza das arvores na primavera é agradável. Na semana passada eu vi a árvore mais bonita da minha vida: uma demasiada magnolia toda enrolada pela glicínia. A maravilha que senti não foi tão  normal, portanto ainda hoje eu me lembro deste momento e não o posso esquecer. Queria procurar-me cada dia essa palpitaçao, mas tudo se perde com a cotidianidade. Esta é uma dimensão de beleza incontaminável, da qual não podemos  ter medo. Às vezes podemos ter medo das belezas que procuram as relaçoes humanas, pois estas não recolhem sempre coisas positivas.

    Write a correction

    Please enter between 25 and 8000 characters.

     

    More notebook entries written in Portuguese

    Show More