[Deactivated user]
Difference between "tinha" and "tive" in a monologue When I'm talking to someone else in portuguese I'm always struggeling with this. When do I use "tive" and when "tinha"? Por exemplo "Eu tive um gato", "eu tinha um gato"? Me ajuda, pf :)
Aug 22, 2014 8:26 AM
Answers · 13
They are not the same and the difference is in the grammatical tense. In portuguese there are basically (but not only) two forms of the verbs in past. The "Past simple (Pretérito perfeito)" and the "Imperfect tense (Pretérito imperfeito)". "Tive" is simple past and "tinha" is imperfect tense. To understand the difference I will let for you here below two links for pages that explain both tenses. Simples past: http://www.easyportuguese.com/Portuguese-Lessons/Simple-past.html Imperfect tense: http://www.easyportuguese.com/Portuguese-Lessons/Imperfect.html
August 22, 2014
No caso de "tive" ( pretérito perfeito)- Mostrar uma ação terminada, já realizada. Já quando temos "tinha" (pretérito imperfeito)- Indicar uma ação interrompida, não terminada, Indicar uma ação contínua , feita no passado , mas que não se faz mais, mas também pode ser usado para indicar ação simultânea. De uma forma geral as diferenças entre o Pretérito perfeito e imperfeito são: O Imperfeito é um espaço de tempo no passado O Perfeito é usado para expressar tempo delimitado no passado O Imperfeito é um hábito no passado O Perfeito é um ponto no passado No Imperfeito você não percebe claramente o fim da ação (duração indeterminada) No Perfeito você percebe claramente o fim da ação ( temos a certeza de quando acabou, ou de quanto tempo durou). Espero ter ajudado.
August 22, 2014
Tinha vs Tive A diferença entre as formas verbais "tive" e "tinha" reside na questão do tempo. "Tive" encontra-se no pretérito perfeito simples do indicativo (terceira pessoa do singular, voz activa) e exprime uma acção que se localiza em certo momento do passado; "tinha" encontra-se no pretérito imperfeito do indicativo (terceira pessoa do singular, voz activa) e refere-se a um facto passado, mas não concluído, exprimindo uma ideia de duração, de continuidade. Como exemplo, podemos apresentar duas frases: 1 - Eu tive um cão. 2 - No Verão, ainda tinha o meu cão. 3-Eu tive que perder algo. (ou seja, se eu tive que perder, é porque eu perdi). 4-Eu tinha que perder algo. (ou seja, eu tinha que perder, mas não perdi). 5-A desportista tinha corrido durante horas. 6-Ela tinha a criança em seus braços.
August 24, 2014
No caso específico do gato, quando dizes "eu tinha um gato", noticias um fato que aconteceu no passado. Tiveste o gato, não o tens mais, e queres passar apenas essa informação. O uso do imperfeito neste caso específico ocorreria se o teu intuito fosse informar um hábito ocorrido no passado, mas que não ocorre mais. No caso, digamos que deste o gato para uma pessoa antes de voltar para a Alemanha. Aí dirias "Quando morava no Brasil [morava por ser uma conduta habitual no passado], eu tinha um gato". No final das contas, as duas formas podem ser corretas, dependendo do contexto, ainda mais com um verbo como "ter". Se fores usar "escrever", por exemplo, talvez fique mais claro. "Eu escrevi" - estás informando um fato passado. "Eu escrevia" - estás informando um hábito passado. "Eu escrevia quando ele chegou" - estás informando uma ação interrompida. O fato de ser bem comum o uso aleatório das formas de pretérito (às vezes até do mais-que-perfeito), inclusive em situações nos quais eles não cabem, acaba tornando a matéria mais confusa. Espero não ter aumentado ainda mais a confusão :P
August 22, 2014
As duas formas estão corretas. Ambas usam o verbo ter no passado, portanto "Eu tinha um gato" e "Eu tive um gato" são iguais
August 22, 2014
Still haven’t found your answers?
Write down your questions and let the native speakers help you!